Lular!

Incluido novo brasileirismo ao Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

Lular. [Do analfabeto Lula]: Verbo totalmente irregular de estranha conjugação.

1. Ocultar com astúcia e safadeza; encobrir com a maior desfaçatez; disfarçar com cinismo (pop. típico do indivíduo cara-de-pau).

2. Fingir desconhecimento de fatos reais; tentar não dar a perceber, apesar de ululantes e genuínas evidências; (pop. típico do indivíduo fingidão).

3. Aparentar inocência, simular candura, pureza e ingenuidade (pop. típico do indivíduo impostor).

4. Usar de dissimulação; proceder com hipocrisia, dar-se ares de íntegro, querer passar por probo (pop. típico do indivíduo embusteiro).

5. Esconder-se do trabalho; omitir-se das tarefas indispensáveis; ocultar-se das atividades imprescindíveis (pop. típico do indivíduo preguiçoso).

6. Calar-se em momentos impróprios e falar tolices em momentos inorportunos (pop. típico do indivíduo incompetente).

7. Fugir da condição de responsável por seus atos, atingindo sempre algum aliado próximo; entregar, denunciar, dar ou barganhar alguém ou alguma coisa ao adversário para eximir-se da responsabilidade (pop. típico do indivíduo traiçoeiro, que tira sempre o seu da reta).

8. Evitar fitar os olhos dos interlocutores, negar suas ações insensatas sem olhar para as câmeras nas entrevistas (pop. típico do indivíduo medroso).

9. Fraudar, iludir, vender situações inverossímeis (pop. típico do indivíduo enganador).

10. Negar as ações insensatas e descabidas de sua autoria ou de sua alçada, tentando não demonstrar constrangimento (pop. típico do indivíduo covardão).

11. Afirmar coisa que sabe ser contrária à verdade; inventar, fabular, fantasiar coisas absurdas (pop. típico do indivíduo mentiroso).

12. Acreditar que os fins justificam os meios; achar que os fins justificam suas vontades ou suas conveniências (pop. típico do indivíduo escroto perverso).

13. . Voar sem finalidade; utilizar meios de transporte sem necessidade ou sem respaldo legal - para si, familiares ou aliados - com dinheiro público ou alheio (pop. típico do indivíduo pilantra).

14. Tratar mal seus auxiliares diretos (pop. típico do indivíduo grosseirão despreparado).

15. Tentar aparentar, quase todo o tempo, ser o que não é; querer sem conseguir, em público, ter atitudes e comportamentos somente encontrados em pessoas polidas, equilibradas, elegantes, distintas, (pop. típico do indivíduo fanfarrão).

16. Ser alvo fácil dos elogios fictícios dos bajuladores (pop. típico do indivíduo presunçoso).

17. Demonstrar explicitamente o prazer pelo deslumbramento proporcionado pelas situações de poder; comportar-se com arrogância e prepotência típica dos "novos poderosos" (pop. típico do indivíduo ridículo babacão).

4 comentários:

PROJETO NOVO IMPULSO disse...

hehehe Essa é grande;
6. Calar-se em momentos impróprios e falar tolices em momentos inorportunos (pop. típico do indivíduo incompetente).
A paz

Fernando Claro disse...

" Disconcordo" rsss de você, mas respeito sua opinião!
Foi só dizer que senti saudades que você começa a escolachar com meu querido Presidente?!
Não me arrependo de ter votado nele.
Saudações patrióticas,
O Claro

EAD/JOYCE disse...

Muito cruel, ele não merece...

Sandra Franzoso disse...

Ahahahaha impressionante! Cai como uma luva rs!