A crise americana

A crise... por um americano
(visão tragicômica)


O sujeito é americano e se chama Marc Faber. Ele é analista de Investimentos e empresário.
Em junho de 2008, quando o Governo Bush estudava lançar um projeto de ajuda à economia americana, ele encerrava seu boletim mensal com um comentário bem-humorado, não fosse trágico...

*O Governo Federal está concedendo a cada um de nós uma bolsa de U$ 600,00.
*Se gastarmos esse dinheiro no supermercado Wall-Mart, esse dinheiro vai para a China.
*Se gastarmos com gasolina, vai para os árabes.
*Se comprarmos um computador, vai para a Índia.
*Se comprarmos frutas e vegetais, irá para o México, Honduras e Guatemala.
*Se comprarmos um bom carro, irá para a Alemanha.
*Se comprarmos bugigangas, irá para Taiwan e nenhum centavo desse dinheiro ajudará a economia americana.
*O único meio de manter esse dinheiro na América é gastá-lo com prostitutas e cerveja, considerando que são os únicos bens ainda produzidos por aqui.
*Estou fazendo a minha parte...
*Realmente a situação dos americanos é cada vez pior. Depois da compra da Budweiser pela AmBev (meio belga, meio brasileira), restaram apenas as prostitutas.
*Porém, se elas repassarem parte da verba para seus filhos, muita dessa grana irá para Brasília.

2 comentários:

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Sensacional esse texto, muito bom mesmo. Quando eu morava em Portugal, acontecia algo parecido. Os Portuguesês, se revoltavam quando iam ao super mercado, e tinham que comprar produtos importados.

Núccia disse...

Me amarrota que eu to passada!